sábado, 11 de abril de 2015

terça-feira, 7 de abril de 2015

Um medo sem fim

Devia morrer-se de outra maneira.
Transformarmo-nos em fumo, por exemplo.
Ou em nuvens.
Quando nos sentíssemos cansados, fartos do mesmo sol
a fingir de novo todas as manhãs, convocaríamos os amigos mais íntimos com um cartão de convite ´
para o ritual do Grande Desfazer: 

"Fulano de tal comunica a V. Exa. que vai transformar-se em nuvem hoje às 9 horas. Traje de passeio". 

E então, solenemente, com passos de reter tempo, fatos escuros, olhos de lua de cerimónia, viríamos todos assistir à despedida. 
Apertos de mãos quentes. 
Ternura de calafrio. 
"Adeus! Adeus!" 
E, pouco a pouco, devagarinho, sem sofrimento, numa lassidão de arrancar raízes... (primeiro, os olhos... em seguida, os lábios... depois os cabelos... ) a carne, em vez de apodrecer, começaria a transfigurar-se em fumo... tão leve... tão subtil... tão pòlen... como aquela nuvem além (vêem?) — nesta tarde de outono ainda tocada por um vento de lábios azuis..."

José Gomes Ferreira

quinta-feira, 2 de abril de 2015

07:12

Todos os dias (úteis) o despertador toca às 07:12. Sempre que penso: - são só mais cinco minutos, acabo por ficar o tempo suficiente para andar feita tolinha a correr. Nunca são mais cinco minutos e nunca aprendo. Arre.

sexta-feira, 20 de março de 2015

quinta-feira, 12 de março de 2015

Voltar sempre onde fui Feliz, LP

Existem ensinamentos da sabedoria popular que para mim não fazem sentido. Sendo assim este será o fim de semana de voltar onde já fui Feliz. 
Não vou para repetir momentos, nem sequer para recordar com saudosismo os momentos vividos. 

Vou para viver coisas novas, sentir coisas novas, ver com os meus olhos que estão diferentes coisas já por mim vistas, escutar pela primeira vez novas canções, cheirar novos aromas e saborear de forma primeira sabores tão conhecidos.





segunda-feira, 9 de março de 2015

terça-feira, 3 de março de 2015

The dress


Só para ficar registado, para mim isto claramente é azul e preto.

domingo, 1 de março de 2015

im



"A principio é simples, anda-se sozinho
Passa-se nas ruas bem devagarinho
Está-se bem no silêncio e no borborinho
Bebe-se as certezas num copo de vinho
E vem-nos à memória uma frase batida
Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida

Pouco a pouco o passo faz-se vagabundo
Dá-se a volta ao medo, dá-se a volta ao mundo
Diz-se do passado, que está moribundo
Bebe-se o alento num copo sem fundo
E vem-nos à memória uma frase batida
Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida"

Sérgio Godinho - O Primeiro Dia

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Ando "embirrada" com Paris

Existe um fenómeno que leva a que Paris seja o destino preferido de muitas pessoas e nesta época do ano esse fenómeno cresce substancialmente. Eu que nunca sonhei ir a Paris, embirro com as idas a Paris nesta altura do ano e embirro muito mais com as que são largamente publicadas e anunciadas nas redes sociais. 

Oh minha gente o "amor" é uma coisa intima para viver a dois e não para anunciar ao mundo. Até porque soa a falso (descaradamente), se passam o tempo a contar ao mundo o vosso enorme estado de felicidade conjunta é porque se calhar não a estão a viver.

Esta é apenas a minha opinião "embirrada" com Paris e com o dia dos namorados.


segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Desabafo estúpido

Eu sei que devia estar agradecida por não ter tendências para engordar, mas será que podia não emagrecer assim tão de repente? Só assim naquela para que as calças não pareçam que foram compradas dois números a cima?!

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Ausência Explicada

Estou a falhar com o PDI, mas principalmente com a LP. O combinado era postar regularmente, no entanto nos últimos dias a minha cabeça está focalizada num único assunto. Assunto esse que me deixa feliz (muito feliz), mas que me está a tirar o sossego. Prometo melhorar.

Meninas

Com tecnologia do Blogger.